O Amarelo da Bandeira só pode ser cerveja

Vasculhando, achei esse texto que escrevi em 2006….

Amarelo da Bandeira: Só pode ser cerveja…

2006. Ano de Copa do Mundo. O verde e amarelo está por toda parte: nas camisas, nos carros, nos tênis, nos chapéus e sabe-se lá onde mais. Você nunca vê tanto essas cores por aí, apenas de quatro em quatro anos. É quando acontece esse grande evento, que é a Copa. Nunca ninguém é tão patriota, nunca ninguém gosta tanto de seu país, exceto quando um grupo de pessoas joga com outro grupo, numa batalha por uma bola. Isso mesmo. Vinte e duas pessoas correndo em um gramado atrás daquela esfera de couro cheia de ar. Aqui isso inspira patriotismo.

O povo brasileiro chega a ser engraçado. Em outro tempo, um ano considerado normal (isto é, ano sem Copa do Mundo), pergunte a um cidadão sobre o seu país. O sujeito encherá a boca para falar mal, e é capaz de expressar o desejo de ir embora de seu país. Esses dias, vi na televisão um homem sendo entrevistado, e ele estava com a bandeira do Brasil nas costas, falando: “Essa bandeira é o orgulho de ser brasileiro! Brasil Rumo ao hexa!” De frente a isso, a única coisa que pude fazer foi rir. A situação consegue ser ridícula. Um povo que só consegue se “unir” graças a Ronaldos, outros aldos e inhos. Jogadores que muitas vezes não sabem nem cantar o hino nacional – isso que é patriotismo, não?!

Será que o povo não consegue ver o que está acontecendo? Ou não quer ver? Acho que fico com a segunda opção. Todo mundo se une apenas para fazer “urra” e “olé”, e claro, não podem faltar os “goooooool”, as buzinas em coro e os confetes. Enquanto se comemora a entrada de uma bola no gol, alguns comemoram a bolada do nosso goleiro. E ninguém quer saber. Afinal, para que se preocupar com o que os políticos fazem? Para que se preocupar com dinheiro roubado dos cofres do governo, dos impostos que nós pagamos? Afinal, Ronaldinho fez um gol. Há no mundo algo mais importante que isso? Claro que não! Afinal, não precisamos de hospitais, obras ou dinheiro para nada. Nós temos a seleção brasileira!

Em um ano conturbado como esse, a Copa do Mundo cai como uma luva. Ou melhor, como uma caixa de cerveja. Embriaga todo o povo brasileiro. Leva todos a esquecerem os problemas e acharem que são felizes – e que amam seu país. Se no dia seguinte de um jogo em que o Brasil for campeão tiverem que colocar nos jornais a notícia de que o Presidente da República roubou 4 bi dos cofres públicos, acho que ninguém vai notar. E assim fica, e assim vai. E se o Brasil perde a Copa do Mundo, “mas que país de merda, hein?!”

Um grande evento, uma grande embriaguez. Já foi o tempo em que as pessoas se uniam para exigir justiça, igualdade e fazer DEMOCRACIA com as próprias mãos. Nos tempos de hoje, essas mãos só se levantam juntas para gritar: GOOOOOOOL. E pra carregar as caixas de cerveja, é lógico, que algum dia vai acabar substituindo o ouro da nossa bandeira nacional…

No Comments

Leave a Comment

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked